Melhorar Alvalade

A Junta de Freguesia de Alvalade tem vindo a realizar um conjunto de intervenções no seu território, com o objetivo de melhorar progressivamente as condições que os diferentes espaços públicos oferecem à população.

Veja aqui algumas dessas intervenções, inseridas na iniciativa “Estamos a Trabalhar para Melhorar Alvalade”, lançada em 2013. Fique também a conhecer os projetos em vias de concretização pela autarquia.

A criação de um campo de rugby municipal foi uma proposta vencedora do Orçamento Participativo de Lisboa, tendo sido concretizada no Complexo Desportivo Municipal de São João de Brito, na Avenida do Brasil. Além da criação desse campo de rugby, em relva sintética e com as dimensões oficiais, a obra realizada incluiu a reabilitação de dois campos existentes no complexo e a requalificação de todo o edificado.

A empreitada em causa foi desenvolvida pela Junta de Freguesia de Alvalade, ao abrigo de um contrato de Delegação de Competências celebrado com o Município de Lisboa. A gestão do Complexo Desportivo foi entregue ao Clube de Rugby São Miguel, no âmbito de um Contrato-Programa de Desenvolvimento Desportivo firmado entre essa entidade e a Junta de Freguesia.

A requalificação do Mercado de Levante, inaugurado em 1949 no Bairro das Estacas, foi uma das propostas vencedoras do Orçamento Participativo de Lisboa. Depois dessa vitória, a Junta de Freguesia promoveu um processo de discussão pública, tendo sido concretizada a proposta de requalificação que mais votos conquistou.

A obra de construção do novo mercado foi concretizada pela Junta de Freguesia de Alvalade, ao abrigo de um Contrato de Delegação de Competências com o Município de Lisboa. Alvalade ganhou assim um Mercado Jardim, um equipamento aberto e permeável, que se relaciona com o espaço verde contíguo e com o Bairro das Estacas.

Localizado na Rua Mem de Sá, o Pavilhão Municipal da Freguesia de Alvalade está preparado para a prática de futsal, basquetebol, andebol e voleibol e tem uma área desportiva útil de 800 m2.

A construção deste equipamento foi promovida pela Junta de Freguesia de Alvalade, ao abrigo de um protocolo de delegação de competências com a Câmara Municipal de Lisboa.

Localizado na Rua Alberto de Oliveira, o Jardim dos Coruchéus foi requalificado pela Junta de Freguesia de Alvalade. Esta obra incluiu a criação de novos percursos pedonais e áreas verdes, a instalação de um parque infantil e de um quiosque. No local foi também criado um mural de homenagem ao músico João Ribas, da autoria de João Morais.

A requalificação dos Logradouros da Avenida do Brasil, entre os números 112 e 132, foi concretizada pela Junta de Freguesia de Alvalade. A reabilitação dos espaços verdes e a promoção da mobilidade pedonal foram os principais objetivos desta intervenção, que muito veio dignificar o conjunto arquitetónico da autoria do arquiteto Jorge Segurado.

A recuperação de percursos e pavimentos, a colocação de mobiliário urbano novo e a reabilitação integral das áreas verdes foram algumas das benfeitorias realizadas. O projeto concretizado incluiu também a criação de um parque infantil e a disponibilização de 29 novos lugares de estacionamento.

A Junta de Freguesia de Alvalade desenvolveu um projeto de reformulação viária e de reorganização do espaço público da Rua Aprígio Mafra. Uma das principais alterações será a criação de 82 novos lugares de estacionamento: 78 na Rua Aprígio Mafra e quatro na Avenida do Brasil.

O projeto apresentado permitirá também a criação de quatro bolsas de estacionamento para motociclos, bem como a reformulação dos passeios em toda a área de intervenção, o que muito beneficiará a mobilidade pedonal. Além disso, está prevista a plantação de 26 árvores, numa área em que atualmente são apenas oito os exemplares arbóreos existentes.

 

A Junta de Freguesia de Alvalade desenvolveu um projeto de reordenamento viário da Rua Silva e Albuquerque e de reorganização do estacionamento nesta artéria. Este projeto prevê que os atuais 226 lugares de estacionamento aumentem para 356.

Parte desse aumento far-se-á em frente à entrada no Parque de Jogos 1.º de Maio, graças a uma alteração da ilha existente no centro da rua. Serão também formalizados alguns lugares em locais que são hoje indevidamente utilizados para estacionar.

O maior ganho de lugares será conseguido no troço da Rua Silva e Albuquerque, entre a Avenida Rio de Janeiro e a curva antes da entrada no Parque de Jogos 1.º de Maio. Para este troço prevê-se a troca de um sentido de circulação por uma linha de estacionamento com 48 lugares. Com esta alteração, a circulação automóvel passará a fazer-se apenas no sentido Avenida de Roma – Avenida Rio de Janeiro, tornando-se proibida a entrada na Rua Silva e Albuquerque pela Avenida Rio de Janeiro.

Nesse troço, será introduzida uma via partilhada da rede ciclável, passando o estacionamento a fazer-se “em espinha invertida” no lado dos edifícios, opção que garante uma maior segurança a automobilistas e ciclistas. Os passeios de toda a zona de intervenção, que se pretende que fiquem libertos de automóveis, serão revistos, para garantir que se encontram em condições adequadas.

Veja aqui a apresentação e a proposta da Junta de Freguesia:

Apresentação Rua Silva e Albuquerque

Proposta de alteração de estacionamento + ciclovia

No seguimento da reunião pública foram introduzidas algumas alterações que resultaram de sugestões apresentadas, nomeadamente a criação de 2 bolsas de estacionamento para residentes, na Rua Silva e Albuquerque e na Rua António Ramalho. Além disso, está prevista a plantação de 37 novas árvores em caldeira.

Num balanço global, esta proposta de intervenção permitirá a criação de 130 lugares de estacionamento, aumentando para 145 o número de lugares exclusivos para residentes existentes na área de intervenção.

Proposta final de alteração de estacionamento + ciclovia

Reduzir o tráfego de atravessamento, valorizar a mobilidade pedonal e aumentar as condições de segurança de todos os que vivem e circulam nesta área são os grandes objetivos das propostas desenvolvidas pela Junta de Freguesia de Alvalade para a 2.ª fase da Zona 30 do Bairro de São Miguel. Pretende-se também incrementar a capacidade de estacionamento.

Esta 2.ª fase da zona 30 abrange a Rua Flores do Lima, a Rua Diogo Bernardes, a Rua Jorge Ferreira de Vasconcelos, a Rua Frei Tomé de Jesus e a Travessa Henrique Cardoso, a Rua António Ferreira, a Rua Alfredo Cortês e a Rua Infante Dom Pedro.

Para a Rua António Ferreira e para a Rua Alfredo Cortês existem duas hipóteses em cima da mesa, sendo que a Junta de Freguesia defende que a Hipótese A é aquela que melhor responde aos problemas existentes. Numa reunião com a população, foi também essa a hipótese que recolheu mais apoios.

A Hipótese A propõe que a circulação automóvel na Rua Alfredo Cortês, no troço entre a Rua António Ferreira e a Rua Jorge Ferreira passe a fazer-se apenas no sentido ascendente. Na Rua António Ferreira, essa hipótese prevê uma alteração dos perfis de atravessamento e a sinalização de um espaço, junto à escola, que os automobilistas poderão utilizar para encostar as suas viaturas e deixar as crianças sair para a escola, de forma ordenada. Além disso, são criados seis novos lugares de estacionamento.

Já a Hipótese B prevê a criação de uma linha de arvoredo no meio da via, na Rua António Ferreira, a melhoria das condições de mobilidade pedonal e a disponibilização de sete novos lugares de estacionamento. Na Rua Alfredo Cortês propõe-se a manutenção dos dois sentidos de circulação automóvel e uma perda de seis lugares de estacionamento, no troço entre a Rua Jorge Ferreira de Vasconcelos e a Rua de Entrecampos.

Consulte a Proposta Final Bairro de São Miguel.

O objetivo primordial da intervenção prevista para os logradouros do Bairro das Estacas (limitado a norte pela Rua Antero Figueiredo, a sul pela Avenida Frei Miguel Contreiras, a este pela Rua Teixeira de Pascoais e a oeste pela Rua Bulhão Pato) é melhorar as condições do espaço público existente, promovendo os acessos pedonais e requalificando os espaços verdes e o mobiliário urbano.

O respeito por aquele que foi o “desenho original” desenvolvido por Gonçalo Ribeiro Telles para o espaço público do bairro é uma das premissas do projeto agora apresentado. Nesse sentido, a Junta de Freguesia de Alvalade pretende promover a reposição de alguns aspetos que se foram, entretanto, perdendo e eliminar intervenções “que abastardaram o projeto original”.

O projeto de intervenção permite um aumento de 14% da permeabilidade do solo, através da ampliação dos espaços verdes e da substituição de pavimentos, estando prevista a plantação de mais de quatro mil novos exemplares arbustivos e herbáceos. A autarquia vai também criar um novo parque infantil, no qual serão privilegiados “materiais naturais”, e disponibilizar 27 novos lugares de estacionamento, através de uma reorganização das vias.

O mobiliário urbano será mantido e requalificado, preservando-se igualmente elementos distintivos do espaço, como o jogo da macaca existente num dos logradouros e as pedras de calcário. Relativamente aos caminhos que atravessam os logradouros, está previsto que os caminhos principais sejam em betão poroso, os secundários (que hoje são em betuminoso) em calçada e os terciários em placas de calcário.

Veja aqui o Plano Geral Bairro das Estacas da Junta de Freguesia de Alvalade.

A Junta de Freguesia de Alvalade pretende requalificar a Rua José Lins do Rego. O objetivo primordial desta intervenção é promover a melhoria das condições de circulação pedonal, sendo que a mesma permitirá também criar novos lugares de estacionamento para automóveis e motociclos, numa área em que a carência de lugares para residentes é uma realidade.

A proposta apresentada procura responder àqueles que são “os problemas mais relevantes” identificados na Rua José Lins do Rego: a existência de veículos estacionados em cima do passeio, principalmente durante a noite, dificulta a circulação dos peões e contribui para a degradação do pavimento.

Tendo em vista a resolução desses problemas e a resposta às necessidades da população, a solução preconizada para o local contempla a criação de 20 novos lugares de estacionamento e de três bolsas para motociclos. As dimensões mínimas exigidas para os passeios serão respeitadas em todos os caos, sendo ultrapassadas na maioria deles.

Quanto ao espaço verde em redor do qual se faz a circulação automóvel, ele será requalificado, o que passará pela reposição dos caminhos de atravessamento e por uma intervenção ao nível das espécies arbustivas. Está também prevista a manutenção de todos os exemplares arbóreos existentes.

Consulte a Proposta Final Rua José Lins do Rego.